Os diferentes tipos de tinta para reformar sua casa

Avalie

Apostar em tintas diferentes é uma ótima ideia para quem deseja fazer uma pequena reforma sem gastar muito. Uma mudança na cor ou no estilo das paredes já pode fazer toda a diferença, assim como restaurar aquele móvel antigo ou renovar o piso. Para te ajudar a escolher a tinta que mais se adequa às suas necessidades, Casa Linda trouxe as principais diferenças entre os tipos de tinta e quais são as melhores opções para quem almeja um ambiente diferenciado.

Tinta lavável: Você já ouviu falar nesse tipo de tinta? Ela facilita a remoção de manchas nas paredes, pois contém aditivos que impedem a absorção de umidade e qualquer líquido. É mais indicada para locais que sujam facilmente, como quarto de crianças e salas de jantar. Por serem resistentes a resíduos como chocolate, batom, lápis e ketchup, não precisam de repintura ou manutenção frequente.

Tinta acrílica: O acabamento da tinta acrílica pode ser acetinado, com semi-brilho ou fosco e seu preço é um pouco elevado. Ideal para áreas externas, mas também pode ser utilizada no interior do ambiente. É impermeável e resiste bem à umidade. Portanto, seu uso é mais comum em banheiros, cozinha e muros externos. É muito parecida com a tinta látex, mas diferente desta, contém resinas acrílicas em sua composição.

mão pintando a parede

Shutterstock Images

Tinta antipichação: Como o próprio nome já diz, esse tipo de tinta é utilizada para evitar pichações em muros e paredes, muito utilizada em escolas e estabelecimentos comerciais. Ela contém uma camada antiaderente que pode ser aplicada no metal ou no concreto, deixando o local impermeável. Dessa forma, as pichações saem facilmente com água e sabão.

Esmalte sintético: O esmalte sintético é mais indicado para superfícies de metal e madeira. Forma uma camada bem resistente por cima da superfície e é fácil de identificar pelo brilho. Não é muito indicada em paredes, pois pode descascar facilmente e favorecer o surgimento de bolhas. Apresenta alta resistência e durabilidade, perfeita para restaurar móveis antigos ou dar um brilho a uma superfície desgastada.

Tinta látex PVA: Tinta mais indicada para ambientes internos, já que em ambientes externos pode mofar devido à umidade. Solúvel em água, sua secagem é rápida e o acabamento fosco traz um toque aveludado ao ambiente. O nome PVA deve-se a um polímero que tem alta adesividade como principal característica. A limpeza deve ser feita com pano úmido e pouca frequência.

Tinta Epóxi: Bastante comum em superfícies como ferro, aço, pisos de quadra de esportes, garagem, azulejos e banheiros. É uma tinta industrial muito utilizada em construções civis e pode ser facilmente encontrada com acabamento acetinado, brilhante e fosco. Por ser resistente ao atrito e umidade, é fácil de limpar e mais utilizada em pisos do que paredes.

Tinta magnética: A tinta magnética não é um acabamento final, mas sim uma base – ou primer. Ou seja, após a aplicação dessa tinta, é necessário ainda fazer uma pintura final com tinta acrílica. O objetivo dessa tinta é deixar o ambiente mais descontraído, já que suas superfícies imantadas oferecem a possibilidade de pregar painéis, murais de fotos e outros elementos sem precisar furar a parede. No entanto, vale ressaltar que a superfície não serve, por exemplo, para imãs do tipo geladeira. Ela só adere a objetos que utilizem mantas magnéticas.

Tags: ,

Mais lidas