Opções criativas de armários planejados para a cozinha

Avalie

Os armários planejados são sempre uma boa pedida para deixar sua cozinha mais prática, organizada e com espaço livre. E você pode também fugir do tradicional e apostar na criatividade, deixando sua cozinha mais interessante. A arquiteta e urbanista Priscilla Quirino dá dicas de como inovar nos armários planejados e deixar esse ambiente mais diversificado. Confira!

Pequenas inovações

A arquiteta indica o uso de portas de armário sem puxador externo, sendo a abertura por toque ou puxador embutido usando gavetões. Ela indica também prateleiras sem portas e cores e texturas de materiais diferentes, como por exemplo, tampos amadeirados com frentes laqueadas.

“A inovação vai tanto dos últimos lançamentos e tendências de cores e texturas, como em tecnologia. Hoje é possível encontrar utilidades como porta temperos, porta toalhas, lixeira e escorredor de pratos embutidos nos armários”, diz a arquiteta.

Podem ser feitos também armários do tipo torre, onde é embutido o microondas e o forno. “Isso faz com que a pessoa não precise abaixar para pegar alimentos assados e quentes”, conta Priscilla.

Materiais mais indicados para os armários

Para a arquiteta, o material mais indicado depende do uso do local e do que o cliente deseja fazer, pois toda chapa de madeira tem vantagens e desvantagens. “Os que suportam mais peso, por exemplo, são os de MDF, HDF e MDP, mas todos estes tem baixa resistência à água. Há um outro material, OSB, que é bem resistente e impermeável, mas por ser feito de placas grandes, não aceita a laminação, item que fez com que o MDF e MDP se tornarem as chapas que ganharam o mercado brasileiro”, explica.

Cozinha mais prática

Os armários devem, além de tudo, fornecer praticidade e facilidade para organização. Segundo a especialista, para uma cozinha prática, podem ser adotados móveis abaixo do fogão ou ao lado com gavetões, para guardar panelas e tampas.

“Armários que vão do piso ao teto, com portas de correr ou não, servem para o aproveitamento de espaço para microondas e forno, guardar alimentos estocados e eletrodomésticos, entre outros.
Mas isso não é regra: varia com o perfil de cada um. O posicionamento e dimensionamento dos móveis vai variar de acordo com o cliente”, diz Priscilla.

Entre a pia e o fogão, é interessante o uso de gavetas para talheres. No balcão da área de preparo, portas ou gavetas com divisórias para guarda de mantimentos, temperos, entre outros. Debaixo da pia podem conter gavetões para facilitar o acesso aos itens do fundo. “Lembrando que é esteticamente mais agradável quando os armários superiores e inferiores são de um mesmo desenho e alinhados”, afirma a arquiteta.

Armários coloridos

Investir em armários coloridos pode deixar o ambiente bem mais alegre, criativo e aconchegante. Segundo Priscilla, se a pessoa for mais conservadora, vale a pena apostar em cores clássicas, como o branco, bege e marrom escuro. “É interessante também deixar as cores só para detalhes da cozinha, colocá-las em apenas algumas frentes de armário. Dessa forma, se cansar da cor, é mais fácil de trocar. Caso a pessoa seja mais ousada, vale a pena sim apostar em mais focos de cor e texturas”, aconselha.

Detalhes de cores como o vermelho, laranja e amarelo dão mais vida ao ambiente, mas elas devem ser usadas com cautela e com uma tonalidade menos vibrante. “Por serem cores fortes, elas precisam de equilíbrio para serem aconchegantes e não cansativas”, aponta a especialista.

Lembrando que no design de móveis, os tipos de cores, texturas, material das frentes, entre outros detalhes, variam muito com a identidade do morador, sua idade, estado civil, profissão, gosto pessoal, etc. “Um jovem solteiro, amante de tecnologia, pode ter em sua casa uma cozinha em cinza com frentes no laqueado, sem puxador (abertura no toque), e algumas frentes no amarelo, como detalhe, para dar um ‘ar’ high tech, por exemplo”, afirma a arquiteta.

Prateleiras x Armários

Muitas pessoas acham bonito o uso de prateleiras no lugar de armários. No entanto, é preciso avaliar os prós e contras dessa opção.

O acesso aos itens da cozinha é muito mais fácil com prateleiras, mas em compensação o tempo gasto para limpeza é bem maior. “Outra desvantagem é a exposição de utensílios, que devem estar sempre arrumados”, pontua Priscilla.

Já com o uso de armários, a limpeza no dia a dia é mais rápida e fácil, mas o tempo gasto para abrir e fechar portas procurando o que se quer pode ser um empecilho. “Para armários inferiores, eu indico os gavetões. O uso destes minimiza o agachamento para pegar itens no armário, além de não precisar tirar quase tudo da frente pra ter acesso aos de trás”, finaliza a especialista.

Consultoria

Priscilla Quirino – arquiteta e urbanista

Tags:

Mais lidas