Ideias para montar um cantinho de leitura na sua casa

Avalie
Flickr / _Libby_

Flickr / _Libby_

Os fãs de livros sabem como é difícil achar um lugar confortável, silencioso e tranquilo para se dedicar completamente à leitura. Se você é ávido por livros e gosta de dedicar parte de seu dia ao prazer da literatura, que tal montar um pequeno “refúgio” em casa? A arquiteta e blogueira do Arquitrecos Carla Maciel dá dicas para quem gostaria de criar um cantinho de leitura. Confira!

Escolhendo o lugar mais adequado

O cantinho da leitura é principalmente um local para se desligar do mundo real e, principalmente, da nossa vida “virtual”. “Um dos aspectos principais para a escolha do espaço dedicado à leitura é que esteja o mais distante possível de distrações, como fontes de ruído e grande trânsito de pessoas. Pode ser uma sala de estar que não tenha TV, o quarto, um espaço na sala de jantar ou copa, uma varanda, etc”, afirma Carla.

O propósito do cantinho da leitura é ser um local calmo, tranquilo e que proporcione um afastamento temporário das preocupações. “Uma boa ideia é um espaço usado como escritório em casa, desde que seja possível nos afastar temporariamente de qualquer conexão com a internet como o computador, tablet, etc. Em quartos de crianças, um cantinho como este é muito indicado para estimular o hábito da leitura e é muito simples de executar”, aponta a especialista.

Itens necessários para o cantinho da leitura

Carla afirma que apenas três componentes são suficientes para criar um cantinho de leitura:

01 – Um assento confortável (que pode ser uma poltrona, almofadas no chão, um cantinho do sofá);

02 – Uma estante que pode ocupar uma parede em qualquer ambiente da casa, uma pequena estante ou nicho para os livros preferidos ou que estão na lista de leitura;

03 – Uma boa iluminação, seja natural junto a uma janela para o dia ou com uma boa luminária para a noite.

Um espaço que funciona em qualquer hora do dia 

A iluminação é um fator imprescindível para quem precisa passar horas lendo. Portanto, durante o dia, o ideal é dispor de luz natural. “Se for possível, que este espaço esteja junto a uma janela, pois assim ainda existe a vantagem da ventilação natural”, aponta a blogueira.

Ela ainda explica que a iluminação deve estar localizada atrás do leitor ou lateralmente à posição de leitura para evitar o ofuscamento. “O foco de luz também não deve ser projetado diretamente sobre o papel, principalmente se este for branco, porque pode produzir reflexo e ofuscar a leitura. Caso não seja possível um espaço com iluminação natural ou, até mesmo para a leitura noturna, luminárias com lâmpadas incandescentes ou fluorescentes são igualmente eficientes”, diz.

Flickr / Michelle Gow

Flickr / Michelle Gow

Luzes para quem lê à noite

Se você gosta mais de se dedicar à leitura durante o período noturno, o que define a escolha tanto da luminária quanto do tipo de lâmpada a ser usada é, por exemplo, a distância do ponto de luz (lâmpadas incandescentes emitem calor) ou do efeito esperado no ambiente, pois a cor da luz tem efeitos diferenciados. “Por exemplo, lâmpadas que emitem luz com tom branco-azulado estimulam mais o trabalho; já aquelas com emissão de cor quente ou branca-amarelada levam ao relaxamento”, ensina Carla.

Nas embalagens das lâmpadas existe a descrição da temperatura de cor: 2700K (amarela); 4100K (branca neutra, ou, luz morna); 6500K (branca fria, ou, branco “azulado”).

“Para o tipo de luminária, vale adaptar o cantinho ao espaço em que está inserido, formando um conjunto harmônico. Caso a luz do ambiente não seja suficiente, pode ser usado um lustre ou pendente para aproximar a luz do local de leitura, um abajur com regulagem lateral para evitar o foco direto ou uma luminária de pé, que também disponibiliza modelos com posições reguláveis”, acrescenta a arquiteta.

Deixe o cantinho mais confortável!

O conselho de Carla é acrescentar o toque pessoal ao cantinho de leitura. “Uma boa pedida é tornar o assento mais confortável com almofadas ou mantas e deixar o resto com o colorido dos livros”, afirma.

E se faltar espaço, um porta revistas para os livros preferidos também ajuda a decorar e organizar o local. “Existe ainda o recurso das prateleiras rasas, que deixam os livros sempre à mão, indicadas principalmente em quartos de crianças. Deixar visível o colorido das capas dispostos nesta posição são mais um estímulo”, revela.

Flickr / nofi

Flickr / nofi

Outra dica essencial é apostar no conforto das poltronas. “Assim como o sofá, a profundidade da poltrona, em conjunto com a qualidade da espuma que deve ser macia, garantem o conforto. E claro, sentir o toque do tecido. Tecidos com componentes naturais como sarja, brim e couro são confortáveis ao toque e não esquentam com o uso prolongado, como a maioria dos sintéticos”, explica a arquiteta.

Os modelos com linhas muito retas são mais adequados para espaços de estar. Para poltronas de leitura, o bom e velho estofado de linhas mais retrô ou arredondadas garantem maior conforto.

Consultoria

Carla Maciel – arquiteta e blogueira do Arquitrecos. Lá você encontra diferentes modelos de cantinho de leitura para se inspirar! Clique aqui para conferir.

Tags:

Mais lidas