Dicas para começar a planejar uma reforma

Avalie

Nem sempre começar uma reforma é uma tarefa fácil. É preciso realizar o planejamento necessário e contar com a consultoria de um profissional para que saia tudo nos conformes. Se você deseja reformar a casa e precisa de ajuda para iniciar o processo, veja dicas da arquiteta Christiane Roy, que deu várias dicas preciosas sobre o assunto.

Como saber quando a reforma é necessária

Segundo a arquiteta, os fatores que impulsionam uma reforma são vários:

*Manutenção após anos de uso;
*Necessidade de reparos;
*Mudança na estrutura familiar;
*Novidades no mercado de revestimentos;
*Valorização de um imóvel para venda ou locação;
*E até mesmo a vontade de renovar o visual da casa.

mulher pintando a parede

Shutterstock Images

“Todos esses fatores são válidos, desde que se perceba qual a real necessidade de mudança“, explica. Ela ainda aconta que o melhor momento para investir em uma reforma é quando todo o planejamento foi feito e cabe no orçamento destinado para esse fim.

“Além da questão do orçamento, é necessário planejar a logística. Se você vai reformar a casa ou apartamento onde mora, é necessário pensar em como vai organizar sua vida neste período. O ideal é sair – alugar um apartamento provisório, ir para um flat, casa de familiares, etc. – mas como não são todas as pessoas que conseguem se organizar desta forma, o ideal é ter em mente que a rotina será alterada. Por determinado período não será possível, por exemplo, lavar roupas em casa ou cozinhar, será necessário pensar em alternativas para evitar estresse por falta de planejamento”, revela Christiane.

Primeiros passos antes da reforma

Antes de mais nada, é essencial procurar profissionais gabaritados, por meio de indicações. “Dessa forma é possível evitar a contratação de profissionais de baixa capacidade técnica, inexperientes ou desleais, o que pode gerar muita dor de cabeça, como prejuízo e atrasos”, aconselha a arquiteta.

“Caso a reforma contemple alterações de alvenaria, elétrica e hidráulica, é fundamental contratar um arquiteto ou engenheiro para execução de um projeto assumir a responsabilidade técnica pela obra”, pontua.

Controle o orçamento

O conselho da profissional é fazer um bom planejamento antes da reforma, isto é, ter todos os materiais bem definidos e na quantia adequada. É importante também fazer uma relação dos profissionais que serão contratados e obter todos os orçamentos.

“É muito comum a pessoa começar a quebrar o que não gosta sem ter decidido claramente o que vai colocar no lugar, simplesmente ‘imaginando’ quanto vai gastar.  Um profissional da área vai saber orientar esses passos, evitando que a pessoa, sem experiência em projeto e construção, decida executar por conta própria. Neste caso o barato acaba saindo caro. Um arquiteto cobra entre 7% a 25% do valor da obra, o que inclui a pesquisa de preços e tomada de orçamentos, elaborações e acompanhamento de cronograma, fiscalização dos trabalhos e verificação dos acabamentos. Esse valor acaba sendo facilmente gasto em desperdícios e retrabalhos sem a ajuda do profissional”, afirma Christiane.

Em quanto tempo deve ser a reforma?

Sempre existe a dúvida: é melhor reformar aos poucos ou fazer tudo de uma vez? Christiane aconselha fazer tudo de uma vez só, pois o valor é mais barato. ” Além do mais, fazendo em etapas, ao terminar o último ambiente a ser reformado, o primeiro já vai estar gasto, o que acaba comprometendo o resultado final”, diz.

Dicas para ter uma reforma tranquila e sem problemas

*Contratar um profissional qualificado para, primeiramente, fazer um projeto bem detalhado, contemplando todas as alterações que serão executadas na reforma, atendendo às demandas, necessidades e desejos dos clientes, definição de todos os acabamentos e demais itens necessários para um orçamento preciso.

*Depois do projeto, elaborar todos os orçamentos, inclusive para elementos decorativos que serão comprados no final do processo. “Somente com isso podemos elaborar uma planilha com o custo total da reforma e um fluxo de caixa mensal”, conta a arquiteta.

*Contratar mão de obra altamente qualificada para execução dos trabalhos. “É importante contar com ajuda profissional para o gerenciamento desta equipe, evitando assim problemas maiores, atrasos ou desperdícios”, revela a profissional.

*Outro item fundamental para o bom andamento da obra é fornecer os materiais solicitados pela equipe de execução dentro do prazo, evitando assim que a mão de obra fique ociosa ou desmotivada a manter o ritmo planejado.

Consultoria
Christiane Roy – arquiteta
Site: www.christianeroy.com.br

Tags: ,

Mais lidas