Decore com luzes!

Avalie

Já pensou em decorar sua casa com luzes? Muitas pessoas acham que as luzinhas são decoração típica do Natal, mas elas podem deixar o ambiente bem mais aconchegante e “mágico” em qualquer época do ano. Seja no quarto, na sala ou no home office, basta usar a imaginação e a criatividade para transformar sua casa. Para te ajudar nessa empreitada, conversamos com a arquiteta Walkiria D’Puig e o arquiteto e professor da Unopar, Alexandre Massaro. Confira:

Primeiros passos da decoração

A arquiteta explica que decorar com luzinhas requer alguns cuidados para não tornar esse elemento de decoração a peça principal do ambiente. “Uma rede de luzinhas geralmente tem um bom comprimento e uma dica legal é não deixar muito espaço entre elas, reduzindo sua extensão total, para que seja um elemento pontual e complementar ao ambiente e não o ponto principal do espaço”, diz Walkiria.

Shutterstock Images

Shutterstock Images

O professor da Unopar complementa a ideia: “as mangueiras luminosas, na forma de letreiro ou qualquer peça de decoração luminosa, deve possuir harmonia com o ambiente em que está inserida. Geralmente elas transmitem um caráter mais dinâmico e descontraído ao lugar. Portanto, a utilização desses objetos na decoração de um ambiente mais formal ou com referências neoclássicas exige cuidado para que não fique fora do contexto”.

Ele também explica que quando utilizadas na forma de letreiros, elas tendem a chamar muito a atenção devido ao brilho da sua luz: “dessa forma, para evitar que haja excesso de informação no ambiente, recomenda-se apenas utilizar uma peça desse tipo na decoração”.

Ideia criativa

Walkiria afirma que uma ideia interessante seria utilizar uma chapa de madeira perfurada em que as luzinhas seriam inseridas individualmente, podendo formar uma palavra, um desenho ou apenas os próprios pontos de luz espalhados. “Essa ideia é legal principalmente porque os fios existentes entre as luzinhas ficariam escondidos atrás dessa chapa. A chapa pode ser pintada ou então pode ser colocada uma moldura, fazendo com que vire um quadro de verdade”, conta.

Cuidados para evitar incidentes

Algumas pessoas ficam receosas antes de colocarem luzes por medo de esquentarem demais ou até gastarem muita energia. Portanto, a arquiteta aconselha: “antes da colocação deve-se verificar se as luzinhas estão todas inteiras e se os fios estão intactos para evitar qualquer incidente. A escolha do local de instalação também é muito importante, devendo ser evitados lugares próximos a lareiras, fogões ou churrasqueiras, para que não esquente demais e cause um acidente”.

Thinkstock/Getty Images

Thinkstock/Getty Images

A profissional também afirma que, para não gastar muita energia, o ideal é que elas sejam colocadas em um local de fácil acesso, para que sejam ligadas somente quando houver pessoas naquele ambiente, evitando o desperdício. “O efeito ficará mais interessante a noite, com uma luz mais baixa no ambiente”, aponta.

Alexandre conta que existem modelos de luzinhas que são mais econômicos: “atualmente existem no mercado muitas opções de mangueiras em Led, que representam uma redução considerável no consumo de energia elétrica e emissão de calor em relação às antigas incandescentes”.

Locais adequados para pendurar as luzes

Para Walkiria, a escolha do local depende da configuração de cada ambiente, dos elementos que o compõem. Elas podem ser utilizadas sobre a cama em um dormitório, podendo servir como um abajur e criando um efeito mais relaxante antes de a pessoa dormir ou até mesmo num espaço de bar, por exemplo, deixando o ambiente com um clima de Pub. “As luzinhas podem ser fixadas com pequenos pregos ou então com cola quente, deixando totalmente invisível a sua instalação”, ensina.

Alexandre revela que os tetos e paredes são locais mais indicados para pendurar as luzinhas. Em relação à posição, os maiores inconvenientes estão relacionados ao ofuscamento e fadiga visual. “Hoje, as mangueiras luminosas são produzidas com tecnologia Led que emitem maior fluxo luminoso em relação às mini-incandescentes, ou seja, emitem mais luz. Se a pessoa sentar no sofá para assistir TV e ficar vendo diretamente o objeto luminoso, este provocará incômodo pelo ofuscamento. Em ambientes pequenos, como lavabo, este problema se agrava, pois o objeto luminoso pode ficar muito próximo dos olhos”, revela o arquiteto.

Outro aspecto que deve ser analisado antes de definir o local que será instalado a mangueira é a energia elétrica. “Deve-se evitar que o fio fique exposto percorrendo as paredes, dando aspecto de improvisado. Tomadas próximas ou se houver a possibilidade de esconder o fio na sanca de teto ou no rodapé – existem rodapés próprios para embutir instalações elétricas – minimizam o problema”, completa.

Composição do ambiente

Deve-se tomar muito cuidado – principalmente na utilização das luzinhas coloridas – para que estas não destoem e carreguem o ambiente. “Como todos os objetos de decoração presentes no ambiente, as luzes devem combinar entre si. No entanto, como a percepção das cores é diferente entre as de uma luz azul e uma parede azul, as regras de composição e harmonia de cores se alteram também. Outro fato que devemos ressaltar é a de que a luz emitida de uma mangueira vermelha, por exemplo, alterará a cor de uma parede verde”, explica o professor.

Shutterstock Images

Shutterstock Images

Na dúvida, o especialista aconselha as cores branco morno (tonalidade levemente amarelada), branco frio (levemente azulada) ou back light no espelho, com a luz na mesma tonalidade de cor do fundo.

Consultoria

Walkiria D’Puig
Arquiteta e Urbanista
www.lynxarquitetura.com.br
Porto Alegre / RS

Alexandre Massaro, docente da Unopar do curso de Design de Interiores da Unopar e arquiteto.

Tags:

Mais lidas