Tudo sobre lipoaspiração

Avalie

O Brasil está liderando pela primeira vez o ranking mundial de cirurgias plásticas segundo uma pesquisa divulgada pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética. Entre as intervenções realizadas, como prótese de silicone, mamoplastia, abdominoplastia e blefaroplastia, a lipoaspiração é quem lidera essa tabela com o maior número de procedimentos: foram 227.895 só no ano de 2013.

A Guia Astral conversou com o cirurgião plástico Dr. André Colaneri, que é especialista em lipoaspiração pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e tirou algumas dúvidas sobre o assunto.

 

Foto: Thinkstock e Getty Images

Foto: Thinkstock e Getty Images

 

O primeiro alerta dele a quem pensa em passar pelo procedimento é a idade. Ele explica que a partir dos 16 anos as pessoas já têm o corpo desenvolvido e que se quisessem já poderiam fazer a lipo. Porém, o conselho ideal aos pacientes jovens é que façam uma reeducação alimentar e pratiquem exercícios físicos, afinal, qualquer gordura pode ser eliminada com essas alternativas. Colaneri explica ainda que a lipo deve ser feita apenas se os outros meios de emagrecimento tiverem dado errado. No caso de pessoas com idade avançada, a queda do metabolismo dificulta a perda de gordura, sendo essa uma opção.

Pessoas que não podem fazer lipo

– Pessoas com problemas em órgãos vitais, como coração, pulmão e rins.

– Pessoas com problemas de coagulação, hérnia ou presença de qualquer infecção.

Apesar de afirmar que a lipoaspiração é uma forma mais rápida de perder peso, Dr. André deixa bem claro que o principal objetivo de uma lipoaspiração é mudar o contorno do corpo: “a mudança de peso é menor que a mudança de silhueta”, frisa.

Cuidados antes e depois da operação

– Parar de tomar medicamentos anticoagulantes, anticoncepcionais e parar de fumar estão entre os cuidados do pré-operatório.

– No pós, além disso, é preciso usar uma cinta compressiva por 45 dias e fazer drenagens linfáticas e ultrassom.

– É proibido também a prática de exercícios físicos por, pelo menos, dois meses.

É importante lembrar que na lipoaspiração a gordura é retirada de forma homogênea, logo, a pessoa não terá grandes assimetrias, tendo em vista que, nenhuma parte do corpo é simétrica e nenhuma cirurgia deixa o corpo simétrico.

Lipoaspiração x celulite x flacidez

Para as sonhadoras (ou sonhadores), fica a dica: lipoaspiração não tira celulite!

Já sobre flacidez, o doutor explica que isso pode piorar depois da cirurgia de acordo com a pele do paciente. “Os melhores casos de lipoaspiração são os que o paciente está próximo ao peso ideal, tem gordura localizada e não engravidou, ou seja, não tem flacidez de pele”, conclui.

Sobre a possibilidade de voltar a engordar, o médico diz que a tendência de isso acontecer é bem menor em uma área em que a lipo foi feita.

Partes do corpo seguras para fazer lipo

Perguntamos para o Dr. André se é seguro fazer lipo em várias partes do corpo ao mesmo tempo e ele disse que sim, mas que isso depende da quantidade de gordura a ser retirada e do sangramento estimado durante o processo. Idade e fatores de risco também contam nessa decisão. Ele afirmou também que quem faz uma lipo não deve nem pensar em fazer outra, mas sim, manter o peso ou até emagrecer mais. “Várias lipos aumentam o risco de irregularidades, fibrose ou mal resultado”, alerta. Sobre cicatrizes, elas são pequenas e têm em torno de 5 mm e ficam, na maioria das vezes, embaixo do biquíni.

Mais lidas