Gravidez na adolescência: o papel dos novos avós

Avalie
minha filha vai ter um filho

Foto: Thinkstock/ Getty Images

A chegada de um bebê na família provoca mudanças na vida de todos que o cercam, principalmente dos pais que devem estar preparados para a chegada desse novo ser. Agora imagine quando a futura mamãe é a sua própria filha adolescente: esta é uma notícia que assusta logo de cara, já que, muitas vezes, a chegada de um bebê não estava nos planos da família.E agora, o que fazer quando sua filha te conta que está grávida?

Encarando a situação

Cuidar de um bebê requer atenção, paciência, disponibilidade de tempo e acima de tudo maturidade e responsabilidade para a sua criação. Dessa forma, uma adolescente dificilmente conseguirá lidar com essa situação sozinha, sem apoio familiar. Segundo o psicólogo Edson Moretti Junior, os pais da gestante devem tratar a situação com muito diálogo: ” O diálogo e compreensão serão aspectos norteadores e fundamentais para acolhimento desta jovem gestante, bem como na recepção deste bebê que não tem culpa nenhuma de sua própria existência”. Para Edson, a presença familiar é muito importante para diminuir  o sofrimento dessa futura mãe, que também  está em processo de formação. “Comumente uma jovem, ao descobrir uma gravidez, tende a ficar com medo, pânico e desorientada quanto à  decisão a ser tomada. Nesta hora, é necessário enfrentar a situação de forma transparente e sem receio de maiores punições sociais ou familiares“, afirma o psicólogo.

Antes da chegada

O movimento é novo, a rotina vai mudar e no fim das contas,  os pais aprenderão a conviver com este novo mundo familiar. Porém, até que isso aconteça, o maior desafio para um jovem casal é entender que uma criança necessita de cuidados primordiais para a vida, e que a rotina anterior à gravidez não será a mesma, devido a todas as exigências para cuidar do bebê. Isso não quer dizer que as mães que engravidam precocemente não poderão ter suas realizações pessoais atendidas, porém, é importante levar em consideração que a família terá um novo integrante que dependerá 100% dos pais durante os primeiros anos de vida.

A melhor forma de ajudar é orientar

Nesse momento, com grandes mudanças e novas situações, é comum que os avós da criança  tentem tomar para si responsabilidades que seriam dos próprios pais.  O psicólogo Edson ressalta que o apoio familiar é importante, mas  tarefas como levar ao médico, comprar fraldas  ou o cuidar da  higiene e alimentação do bebê devem ser executadas  pelos pais. Já ouviu aquele ditado: “ao invés de dar o peixe, ensine a pescar”? Esta é a melhor forma de ajudar a nova família que sua filha está formando e deverá cuidar daqui pra frente.  “A orientação dos avós para a chegada do bebê é indispensável, pois estrutura emocionalmente o novo casal a receber um novo ser humano “, destaca Edson.

Estejam juntos nessa!

A mãe precoce terá novos desafios pela frente, tendo por vezes  que lidar com preconceito ou indiferença, mas a ajuda e o acolhimento familiar a deixarão mais confiante nessa nova etapa. Edson Moretti acredita que o amor pode ultrapassar barreiras  “Ao invés do ato de julgar e pré estabelecer uma opinião, escute, acolha, compreenda, suporte com amor e paciência, pois desta maneira as dificuldades serão vencidas com paz e serenidade por parte de toda a família envolvida, de forma a receber de braços abertos a vinda de um ser indefeso, carente de todo ato construtivo por parte da família e da sociedade. O amor ainda vence qualquer barreira!”

Consultoria: Edson Moretti Junior, psicólogo da Psico Clinic

 

 

Mais lidas