Dúvidas sobre o exame pré-natal

Avalie
Dúvidas sobre o exame pré-natal

Foto: Thinkstock/ Getty Images

 

A gravidez envolve diversos fatores, tanto para a futura mãe, quanto para o bebê e, por isso, alguns cuidados devem ser tomados para que esse seja um período tranquilo e sem nenhum imprevisto.

O pré-natal está entre os exames que são muito importantes para que tudo corra bem. Ele é composto por diversas orientações médicas, que envolvem também nutrição e psicologia, tudo para cuidar da saúde do bebê e da gestante.

Segundo a ginecologista Dra.  Paula Marcovici, o acompanhamento deve começar logo no primeiro momento da gravidez: ” Ele deve começar a ser feito assim que o casal decidir engravidar”, ressalta.

Dúvidas sobre o pré-natal

Com que frequência devo procurar meu médico?

Os exames são mensais até o sétimo mês de gravidez. Após esse período, as consultas passam a ser mais frequentes, sendo duas por mês e, no final da gestação, elas passam a ser semanais. ” Cada pessoa possui um organismo diferente do outro, então, exceções podem acontecer”, afirma Paula.

Mas eu vou sentir algum incômodo?

Não! O incômodo que pode surgir é o cansaço pela frequência de visitas ao médico ou pela quantidade de exames pedidos.

Esse é um esforço que compensa, pois você poderá ter certeza de que seu bebê está bem e que sua gestação será tranquila.

O que o pré-natal evita?

O pré-natal evita doenças, parto prematuro e aborto.

E quais doenças podem ser detectadas com esse acompanhamento?

Com o pré-natal é possível acompanhar o desenvolvimento do bebê e, assim, possibilita detectar doenças para que o tratamento comece mais cedo.

No caso das mães, algumas doenças como a diabetes gestacional podem aparecer durante a gravidez, mas fica fácil controlá-las com o pré-natal.

Outros problemas que podem ser detectados são: infecção de urina, hipertensão, anemia, distúrbios da tireoide, má-formações do feto, descolamento da placenta, gravidez nas trompas e riscos de anomalias.

Quais exames terei que fazer?

Os exames de sangue, urina, de prevenção de câncer de colo do útero e ultrassons são os requisitos mínimos do pré-natal. Alguns outros, como o Sistema ABO e fator Rh também serão necessários para saber o tipo sanguíneo do bebê.

Além disso, você fará hemogramas, testes de glicemia e reações a doenças como a rubéola. Dependendo da saúde da grávida, alguns outros exames poderão ser solicitados

Podem parecer muitos exames, mas todos eles têm funções importantes. “Vale lembrar que, em todas as consultas, o médico deve medir a pressão arterial, o tamanho da barriga e o peso da futura mãe e também escutar o coração do bebê”, lembra a ginecologista.

Tire suas dúvidas com o seu médico. É importante também que seu obstetra seja alguém em quem você confie, pois ele solicitará todos os exames e conversará com você sobre os desafios da gestação.

 

Mais lidas