Como parar de sofrer por amor

Avalie

Quem acompanhou o Big Brother Brasil 15 sabe muito bem da novela que se tornou o sofrimento amoroso de Amanda.

Foto: Reprodução/TV Globo

Foto: Reprodução/TV Globo

Para quem está por fora, a gente explica: ela sentia atração desde o começo do programa por Fernando. Ele acabou se envolvendo com outra moça, Aline, e engatou um namoro.

Amanda ficou sozinha até o momento em que Aline foi eliminada. Desde então, ela começou a tentar ficar com Fernando, que muitas vezes a ignorava ou demonstrava não querer nada muito sério, além de não dar sinais verdadeiros de que havia esquecido Aline.

Papo vai, papo vem, e sem ter pra onde fugir, os dois acabaram se tornando um casal do reality após muito chororô, sofrimento e crítica do público (para os dois).

No final, Fernando e Aline ficaram juntos e a loira está grávida. Mas o que rolou lá não pareceu nada bom para o psicológico da moça. Ela pareceu se rebaixar e esquecer como é bonita e tem valor para viver um sonho com um cara idealizado e superestimado.

Tudo bem que dizem que o amor é cego. Quantos já não passaram por situações assim e quebraram a cara? Alguns rolos assim até impedem as pessoas de seguir em frente. Não vale a pena ficar remoendo angústias!

Conversamos com a leader coach feminina Cíntia Souza, que respondeu algumas perguntas sobre o assunto e deu algumas dicas para superar essa sofrência!

Leia Mais:

+ Só Sofrência: um playlist para quem está sofrendo por amor!

+ Como cada signo lida com o ex

GUIA ASTRAL: Quais são os sinais de que um sentimento de amor não está sendo benéfico?
Cíntia Souza: Quando começamos a abrir mão do que gostamos em prol de deixar o outro contente. Ou ainda, quando nos diminuímos para que o outro se sinta melhor. Quando não existe diálogo sincero e quando falta respeito à individualidade do outro.

GA: Se sentir amada, para muita gente, é algo essencial. Amanda chegou a dizer no programa que nunca ouviu um “Eu te amo”. Decepções anteriores influenciam de que forma quem quer começar de novo?
Cíntia: Na verdade, decepções anteriores só influenciam se não tivermos amor-próprio e consequentemente uma baixa autoestima. As decepções anteriores deveriam nos servir de lição para analisarmos onde erramos e onde o outro errou de forma que não se repita nas relações futuras, e não como “desculpas” para não acreditarmos novamente em outro alguém.

Foto: Reprodução/TV Globo

Foto: Reprodução/TV Globo

GA: Como esquecer alguém que não te dá sinais de te amar na mesma “quantidade”?
Cíntia: A fase do “esquecimento” geralmente leva cerca de seis meses e querer atropelá-la de maneira leviana é extremamente nocivo para o nosso psicológico. Nesta etapa alguns pontos são importantes: antes de mais nada, não se humilhe. Se alguém não lhe quer mais pelo motivo que for, então pra que insistir em algo assim?

Outro ponto: não procure e nem busque meios de obter informações da pessoa, com amigos incomuns, redes sociais, mensagens por telefone e etc. Isso só aumenta mais ainda a falta do outro. Quando lembrar de um momento bom – como, por exemplo, um restaurante que frequentava com o ex ou a ex – substitua por dois momentos ruins que vivenciou com a pessoa.

GA: Quais são os principais passos para amar sem sofrer?
Cíntia: Primeiro, tenha clareza do tipo de relacionamento e pessoa que você quer. Não fantasie, príncipes encantados pegam muito bem no mundo de faz de conta, na vida real, você não vai achar o cara que tem a beleza do Brad Pitt e o romantismo do príncipe encantado. Trace características que você busque em alguém, e não seja tão exigente quanto ao biotipo. Depois do relacionamento estabelecido, fique atenta aos sinais. Você tem se anulado? Se já começar assim, já um indício que ali na frente você irá se arrepender.

Mais lidas