Como acabar com as olheiras

Avalie

As olheiras são motivo de incômodo para muita gente, mas apesar de a maioria das pessoas achar que uma boa noite de sono pode resolver esse problema, na verdade, isso pode até piorar as manchas. A Guia Astral esclarece agora para você dúvidas sobre tipos de olheiras, as causas e tudo sobre um novo tratamento.

Tipos de olheiras

Constitucionais: são aquelas de coloração acastanhadas e fundas. São comuns em pessoas de etnias indianas e árabes.

Melânicas: são causadas pelo excesso de sol e o acúmulo excessivo de melanina. Normalmente, tem tonalidade castanha.

Sanguíneas: aquelas de coloração arroxeadas, causadas pelo acúmulo de sangue na região abaixo dos olhos.

Vasculares: causadas por cansaço e estresse. Geralmente, são azuladas pelo excesso de retenção de fluídos.

 

Foto: Shutterstock Images

Foto: Shutterstock Images

 

Causas

As causas mais comuns de olheiras são:

– Hereditariedade;
– Etnia;
– Cansaço;
– Dormir pouco;
– Fazer dietas radicais para emagrecer;
– Período menstrual;
– Exposição ao sol;
– Doenças respiratórias.

Para cada caso de olheira há um tratamento específico, por isso, é preciso procurar um profissional para orientá-la sobre o melhor tratamento.

Novo tratamento

A micropigmentação implementa pigmentos na epiderme para cobrir as olheiras, num efeito semelhante ao de um corretivo, porém, com resultado natural e durabilidade maior. No procedimento é usada uma máquina chamada dermógrafo, semelhante a de fazer tatuagens, que cobre as olheiras por até dois anos.
O procedimento para camuflagem é indolor, já que antes do início da sessão é aplicado um anestésico na região para pacientes com sensibilidade.
As contraindicações da micropigmentação são para gestantes, portadores de hemofilia, câncer de pele, alergias tópicas, urticária física, marca-passo, e também, para pessoas com doenças dermatológicas, que precisam fazer tratamento antes do procedimento.

Cuidados

– Não tomar sol na região da aplicação por, pelo menos, 30 dias.
– Evitar banhos de piscina, mar ou sauna.
– Aplicar cremes e pomadas hidratantes.
– Evitar maquiagem até a cicatrização total do local.

Consultoria: Vanessa Silveira – micropigmentadora
Agradecimento: Mayara Rabelo

Mais lidas