25 dúvidas de pais de recém-nascidos

Avalie

A maternidade é, além de emocionante, uma vivência que traz muitas dúvidas, principalmente, quanto aos cuidados que cercam um recém-nascido. Por isso, a Guia Astral conversou com a Dra. Vivian Antunes, pediatra do Instituto Nascer, que esclareceu as 25 principais questões que tiram o sono dos pais de primeira viagem:

Visita

visitação a recém-nascido

Foto: Vinicius Tupinamba/ Shutterstock.com

Qual a melhor maneira de intermediar o contato entre as visitas e o recém-nascido?

"O ideal é que a mãe informe seus amigos e familiares quando se sente confortável para receber visitas. Tem mães que preferem receber visitas nos primeiros dias de vida, quando normalmente tem mais ajuda, já outras preferem que essas visitas ocorram após 1 ou 2 meses. De qualquer forma, é prudente que pessoas doentes e resfriadas adiem essa visitação até melhora dos sintomas respiratórios. Toda visita deve ser orientada a higienizar as mãos e a usar álcool gel."

Eles podem carregar o bebê? Que tipo de contato é permitido?

"Mais uma vez prevalece a vontade da mãe. Tem mãe que não gosta que seu bebê fique passando de colo em colo, pois estressa o bebê e isso deve ser respeitado. A mãe está passando por um momento delicado, que muitas atitudes a perturbam. Sua vontade deve ser respeitada. Se a visita pegar no colo, ela deve sempre lavar as mãos e nunca chegar próximo se estiver com gripes ou resfriados ou com alguma outra doença infecto-contagiosa. Não é prudente que visitas beijem os recém-nascidos."

Amamentação

amamentação

Foto: Vinicius Tupinamba/ Shutterstock.com

De quanto em quanto tempo a criança deve mamar?

"O bebê deve mamar o tanto que quiser, a hora que quiser, nos intervalos que quiser. Nos primeiros dias de vida, os bebês costumam mamar com intervalos bem pequenos. A medida em que o tempo passa, ficam mais fortinhos e conseguem extrair mais leite das mamadas e assim conseguem fazer intervalos maiores entre as mamadas, em média a cada 2 ou 3 horas."

Como definir a quantidade de leite que a criança vai tomar? "Normalmente, a mãe produz a quantidade de leite que o bebê precisa, como uma dança bem sincronizada. O bebê tem a capacidade de auto regular sua saciedade. Interrompe a mamada quando está satisfeito. Um bebê que mama bem, urina muito e ganha peso de forma regular. Se o bebê está em aleitamento artificial, podemos nos guiar pela sua capacidade gástrica, que gira em torno de 20 a 30 ml por quilo de peso corporal."

Arroto e vômito

bebê em posição de arroto

Foto: Vinicius Tupinamba/ Shutterstock.com

É preciso colocar o bebê para arrotar sempre? Qual a posição e por quanto tempo esperar que ele arrote?

"É conveniente colocar o bebê em pé, no colo, por cerca de 10 a 15 minutos, após toda mamada, para que ele tente arrotar. Mas não é “obrigação” do bebê arrotar. Tem mamada em que o arroto não vai acontecer, principalmente se a mamada foi tranquila, com pouca deglutição de ar e pouco choro ao iniciar a mamada. Se o bebê não arrotou após um período em pé (10 a 15 minutos), podemos colocar o bebê deitado. Se ele ficar muito incomodado, ao ser levantado novamente, há mobilização da bolha de ar no estômago com maior probabilidade de o arroto sair."

Como diferenciar refluxo do vômito?

"As golfadas são muito comuns nos primeiros meses de vida dos bebês, tanto saída de leite cru pela cavidade oral (normalmente retratando um excesso de ingestão de leite) como leite “talhado”, que já sofreu ação de enzimas digestivas. Para esses casos, medidas anti refluxo como elevação da cabeceira do berço, deixar o bebê em pé mais tempo, evitar balançar o bebê em excesso são suficientes, desde que o bebê esteja com ganho de peso adequado. Vômitos são precedidos de algum mal estar e podem vir acompanhados de choro. Se ocorrem com muita frequência, algumas doenças devem ser investigadas, como a doença do refluxo, algumas doenças metabólicas ou anatômicas. Geralmente vem acompanhadas de um ganho de peso insuficiente."

Banho

bebê no banho

Foto: Shutterstock Images

O que é necessário para dar o banho adequado no bebê?

"Banheira ou balde, água morna e deixar separado todos os materiais que serão utilizados, como material para higiene de genitália e fraldas.

Sono e alimentação

bebê dormindo

Foto: Thinkstock/Getty Images

É preciso acordá-lo ou esperar que sinta fome?

"Se o bebê não tem nenhum fator de risco – não é prematuro, não é baixo peso, não é pequeno ou grande para a idade gestacional, não é filho de mãe diabética – ou seja, é um bebê a termo e com peso adequado para sua idade gestacional, ele pode determinar seu padrão de sucção. Não se fará necessário acordá-lo para mamar, desde que seu ganho de peso esteja adequado e ele esteja bem hidratado. Para termos essa definição, é imprescindível um acompanhamento pediátrico regular. Vale ressaltar que dificilmente bebês recém-nascidos conseguem fazer intervalos maiores do que 4 horas, apesar de alguns conseguirem fazer intervalos de 6 horas à noite logo nos primeiros dias."

Cólica

bebê

Foto: Thinkstock/ Getty Images

É normal que o bebê tenha cólica?

"Sim. A cólica reflete a imaturidade do sistema digestivo do bebê e é muito comum se manifestar primeiros 3 meses de vida."

Como a mãe pode identificar a cólica?

"A apresentação clínica da cólica é bem variável e individual em cada bebê. Há bebês que não vão apresentar. Outros terão manifestações leves, como leve desconforto que melhora com a eliminação de gases e outros terão um quadro mais intenso, com choro inconsolável, rigidez abdominal, rosto bem vermelho, perninhas encolhendo, fazendo movimentos de pedalada, “olhinhos de sofrimento” – de poucos minutos a algumas horas de duração. Normalmente ocorrem no fim do dia ou início da noite, mas podem se manifestar em qualquer horário. Tendem a iniciar após 2 ou 3 semanas de vida, ficar intensas no segundo mês e atenuarem após 2 meses. Tendem a desaparecer aos 3 meses, mas há bebês que ficam livres delas antes e há outros que vão sofrer até 4 meses ou mais."

Qual a melhor maneira de cuidar?

"Não há medicamentos que combatam as cólicas. Existem medidas que ajudam a amenizá-las, como compressas mornas na barriguinha, colocar o bebê no colo em posição de bruços, massagens abdominais e exercícios com as perninhas (fora da dor) – se a crise for forte, a barriguinha fica bem dura e não conseguimos nem encostar nela. Devemos acalentar o bebê, ficar perto, dar colo e ter paciência de esperar passar, pois ela passa."

Higiene e troca de fraldas

fralda

Foto: Thinkstock/Getty Images

Que produtos devem ser usados na higiene?

"Produtos próprios para bebês, como sabonete neutro. Para limpeza dos genitais, algodão com água morna, óleos de limpeza ou mineral e evitar o uso de lenços umedecidos antes de 6 meses de idade. Não são necessários shampoos, condicionadores e perfumes."

Como limpar os ouvidos? E os órgãos genitais?

"Os ouvidos devem ser apenas secados com toalha fralda ou hastes flexíveis. Não devemos introduzir as hastes dentro dos condutos auditivos, apenas secar as voltinhas do pavilhão auricular. A limpeza dos genitais deve ser feita sempre da direção dos genitais para a região anal. Assim, evitamos que bactérias das fezes entrem em contato com a uretra. Deve ser feita com água morna e algodão e evitar o uso de lenços umedecidos antes de 6 meses de idade, reservando seu uso para saídas e dando preferência aos próprios para recém-nascidos, que tem menos fragrâncias. Nas meninas, devemos abrir os grandes e pequenos lábios e limpar restos de secreções e de fezes que podem se acumular nesses locais. Não devemos ter medo em manipular para limpeza. Como a produção de estrógeno é baixa na bebê, o acúmulo de secreções, somada a não manipulação, por medo, pode levar ao aparecimento de sinéquia dos pequenos lábios (fusão dos mesmos). Nos meninos, deve-se abrir o prepúcio, que é a pele que recobre a glande (cabeça do pênis), sem forçá-la. Abrir, até onde a pele permitir, sem traumas locais, para limpeza. Também, levantar o saco escrotal pois pode haver acúmulo de fezes nesse local."

Com que frequência as fraldas devem ser trocadas?

"Em média a cada 3 horas e após toda evacuação. Devemos evitar que as fraldas fiquem muito cheias para evitar o contato prolongado da urina e das fezes com a pele do bebê, que podem propiciar o aparecimento de assaduras."

Chupeta, mamadeira e introdução de outros alimentos

bebê mamando na mamadeira

Foto: Shutterstock Images

A partir de que idade é possível acrescentar água, chás e sucos na alimentação do bebê?

"A introdução de alimentos complementares, mesmo que apenas líquidos, deve ser feita a partir de 6 meses de idade nos bebês amamentados exclusivamente ao seio. E o ideal é que os bebês recebam apenas leite maternos nesses primeiros 6 meses. O leite materno é um alimento completo e tem mais de 80% de água em sua composição. Para os bebês em aleitamento artificial, a introdução de água é mais precoce, mas sucos e chás são dispensáveis nesses primeiros meses de vida."

Quais as recomendações quanto a mamadeira e chupeta?

"O uso de mamadeiras e chupetas interferem negativamente na amamentação. A introdução precoce desses bicos de chupeta e mamadeira podem levar o bebê a fazer “confusão de bicos".

Passeio

bebê no colo

Foto: Vinicius Tupinamba/ Shutterstock Images

A partir de que idade o bebê pode sair de casa?

"As saídas nos primeiros meses são bem limitadas. Logo na primeira semana o bebê tem que sair algumas vezes para a primeira consulta com pediatra, vacinas, teste da orelhinha e do pezinho. Já é um momento muitas vezes estressante. Para as saídas, vale o bom senso. Não há uma regra clara quanto a elas. Deve-se evitar locais com grandes aglomerações, ambientes fechados, pouco ventilados ou com ar condicionado. Passeios ao ar livre, com exposição solar, não muito demorados são bem vindos. Devemos prestar atenção a condições climáticas adversas, como chuva e vento."

Quais os cuidados necessários?

"Levar roupas apropriadas para o clima, evitar exposição solar entre 10 e 16 horas, não realizar passeios muito demorados, levar mudas de roupas e materiais para troca de fraldas. Respeitar os limites dos bebês, que tendem a estressar diante de muitos estímulos."

Seios

seio durante a amamentação

Foto: Thinkstock/Getty Images

É preciso higienizar o seio antes de amamentar?

"Não é preciso higienizar o seio antes da mamada. A gordura produzida pelo seio é importante para proteger o mamilo de fissuras e escoriações. Não se deve usar quaisquer produtos no seio sem orientação médica. O uso de sabonetes e hidratantes favorecem o ressecamento da pele e acabam predispondo ao surgimento de fissuras."

É melhor dar um seio só ou os dois por mamada?

"O bebê tem a capacidade de auto regular sua saciedade. Se em uma mamada ele esvaziou um seio e está satisfeito, não precisa mamar o segundo. Se ainda estiver com fome após esvaziar uma mama, a mãe deve oferecer a segunda. Nesse caso, na próxima mamada, a mãe deve oferecer a mama que o bebê mamou por último e só depois oferecer o outro seio. Assim, temos a garantia de que o bebê está recebendo o leite posterior, que é mais rico em gordura, fundamental para o desenvolvimento cerebral do bebê. Esse padrão de alimentação é variável de bebê para bebê e, no mesmo bebê, muda de acordo com os picos de crescimento, para a mãe adequar a sua produção de leite de acordo com o que seu filho precisa."

Como a mãe pode cuidar do seio e evitar rachaduras?

"A pega correta do bebê desde as primeiras mamadas é determinante para o não aparecimento de fissuras. O banho de sol nas aréolas também é importante para o fortalecimento da pele. Se as rachaduras ocorrerem, é importante procurar ajuda especializada o mais rápido possível, a fim de evitar evoluções das feridas para outras complicações como as infecciosas."

Umbigo

umbigo de recém-nascido

Foto: Thinkstock/Getty Images

Pode mexer no umbigo?

"Pode e deve manipular o coto umbilical. Ele consiste em tecido morto, que não apresenta terminações nervosas, portanto não dói."

Como higienizá-lo?

"Durante o banho, ele deve ser ensaboado e enxaguado. Após o banho, deve ser bem secado e fazer curativo com gaze embebida em álcool a 70 % ou absoluto, que tem por objetivo a desidratação do mesmo, promovendo a queda rapidamente. É importante posicioná-lo de lado ou para cima ao ser colocada a fralda, para evitar que urina e fezes entrem em contato com ele. Caso isso ocorra, basta limpar ou trocar o curativo."

Quanto tempo leva para cair?

"O coto umbilical cai em média entre 7 e 14 dias, mas pode cair antes ou após. Quanto mais grosso, mais demora a secar e mais demora a cair, lembrando que em alguns casos essa queda pode ocorrer após um mês de idade."

Mais lidas