10 passos para realizar o sonho da casa própria

Avalie

Um dos planos mais comuns do brasileiro é a compra da casa própria. Muita gente tem o sonho de deixar de pagar aluguel ou de sair da casa da família onde está agregado e ter um espaço para realmente chamar de seu.

Leia Também:
+ Como parar de depender de empréstimos
+ Dicas para economizar na festa de casamento 
+ O jeito de cada signo para lidar com finanças

Uma decisão assim exige boas reservas financeiras e a escolha tem que ser a melhor dentro das possibilidades, pois adquirir um imóvel é uma decisão bem diferente da compra de um objeto simples, em que um arrependimento ou passo errado pode gerar uma dor de cabeça bem grande.

Foto: Shutterstock Images

Foto: Shutterstock Images

O consultor financeiro Marcelo Segredo indica 10 passos para te ajudar a refletir e fazer a escolha certa:

1) Tenha planejamento: é imprescindível, em especial, se você vai financiar a compra de um imóvel.

2) Procure uma casa ou apartamento compatível com o seu bolso para não se endividar futuramente – o valor da parcela do imóvel não deve ser superior a 30% da sua renda.

3) Antes mesmo de fechar o negócio, busque bancos, público ou privado, para simular juros e parcelas e garantir que terá o crédito pré-aprovado. Depois, estude as opções e escolha aquela que tem as melhores condições para você. Vale lembrar que nenhum banco financia 100% do imóvel. O limite fica entre 80 e 90%. E o número máximo de meses do financiamento depende da instituição escolhida.

4) Prepare-se para gastos extras. Cartório, registro do imóvel e Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) são taxas que devem ser colocadas na lista de pagamentos. “Também será necessária a manutenção do imóvel, e se não bastasse tem o pagamento do IPTU. Se você ainda não tem estabilidade profissional e, principalmente, uma excelente reserva financeira é melhor alugar do que comprar”, recomenda Marcelo.

5) Faça uma vistoria detalhada para avaliar as reais condições do imóvel. Precisa de reforma? Onde? Quanto vai custar? Compensa? Está regularizado na prefeitura?

Foto: Shutterstock Images

Foto: Shutterstock Images

6) Fique atenta aos imóveis usados. Geralmente, são mais em conta que os empreendimentos novos, mas precisam de reparos e nem sempre valem a pena.

7) Comprar um imóvel na planta merece atenção especial, pois existem condições que, muitas vezes, não ficam claras nas cláusulas do contrato. Por exemplo: a entrega da chave do apartamento ao proprietário só acontece mediante ao pagamento de 10% do valor do imóvel. Também é só na entrega da obra que o cliente consegue o financiamento no banco.

8) Qual o melhor sistema de financiamento? Os bancos trabalham com dois tipos: o sistema conhecido como Tabela Price, onde as parcelas têm valores fixos e previamente definidos; e o sistema de amortização constante (SAC), em que as prestações iniciais são mais altas, mas ao longo do contrato o valor diminui. Em ambos os casos, o saldo devedor é corrigido mensalmente pela Variação da TR – Taxa referencial, a mesma que faz a remuneração das cadernetas de poupança.

9) Você sabia que pode usar o seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na compra de um imóvel? Ele pode ajudar a abater as parcelas do financiamento.

10) Fique de olho no mercado imobiliário. Os preços podem aumentar quando há mais procura e poucas opções disponíveis. “Aconselho que quem deseja comprar uma casa que aguarde um pouco mais, pois esses descontos irão aumentar significativamente”, finaliza Marcelo.

Texto original: Juliana Penteado/Colaboradora; Consultoria: Marcelo Segredo.

Mais lidas